Décimo terceiro Salário do Auxílio Brasil pode ser liberado pelo Governo

Os beneficiários do Auxílio Brasil estão prestes a receber um reajuste salarial e além disso uma concessão de décimo terceiro salário. Recentemente os parlamentares se reuniram no Senado Federal para a avaliação da concessão de um abono dedicado aos beneficiários do novo programa de transferência de renda.

A proposta recebeu a assinatura do Senador Alexandre Silveira, relator do projeto de Lei 625/2022. O momento no Brasil ainda é de crise econômica, muito por conta da desvalorização da moeda em relação ao dólar nos últimos anos e da inflação que segue em alta, o que acaba deixando a população mais pobre em situação de profunda vulnerabilidade.

Desta forma, aventou-se o pagamento do décimo terceiro aos beneficiários do Auxílio Brasil, como uma forma de melhorar a situação de vida dessas pessoas, já que o valor de apenas R$ 400 mensais pode não ser o suficiente para fazer frente à tantas despesas.

cropped-auxilio-mae-solteira-4.jpg

Detalhes sobre o pagamento do décimo terceiro salário do Auxílio Brasil

A proposta de projeto de lei foi criada pelo Senador Alexandre Silveira (PSD-MG), sugerindo que os beneficiários do Auxílio Brasil devem receber um décimo terceiro salário em duas parcelas de até 50%. O parlamentar entende que a medida pode ser benéfica para ajudar a combater a pobreza no país.

Porém até o momento, ainda não existe uma previsão para que ocorra uma validação da proposta. Para os cidadãos que já estão vinculados ao programa Auxílio Brasil, estes vão seguir recebendo os pagamentos normalmente.

Uma votação que prevê a validação deverá ocorrer dentro dos próximos meses, sendo necessário que passe pela sanção do Presidente Jair Bolsonaro. Ainda em 2019, é importante lembrar que o Governo Federal já havia sugerido o pagamento do décimo terceiro salário do Bolsa Família.

Quem pode receber o Auxílio Brasil?

  • Famílias que se encontram em condição de extrema pobreza (com renda média mensal de até R$ 89 por pessoa, de acordo com o padrão atual estabelecido pelo Governo Federal);
  • Famílias que estão em condições de pobreza (renda média mensal de R$ 89 a R$ 178 por pessoa, de acordo com o padrão atual estabelecido pelo Governo Federal);

Para permanecer dentro da base do Auxílio Brasil e além dos benefícios já oferecidos, poder receber no futuro o pagamento do décimo terceiro salário do programa social, é fundamental estar com os dados atualizados na base do Cadastro Único. O recomendado é se dirigir uma vez a cada dois anos ao Centro de Referência da Assistência Social e manter os dados em dia.

Quem tem jovens na família entre os 16 e 17 anos, existe uma frequência escolar mínima que é exigida, atualmente de 75%.