Como assinar a carteira de trabalho do intermitente?

O contrato de trabalho intermitente consiste na possibilidade de contratar trabalhadores cujo a rotina de trabalho se dá mediante prévia convocação, ou seja, apenas em situações necessárias.

Ainda que a prestação serviços nos contratos intermitentes sejam esporádicos, os trabalhadores terão seus direitos resguardados pela Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT.

E, nesse sentido, para que o contrato de trabalho intermitente seja válido, o empregador deverá assinar a carteira de trabalho do empregado como veremos.

O que deverá conter em um contrato de trabalho intermitente?

Na elaboração do contrato de trabalho intermitente a empresa deverá especificar alguns aspectos, como indica o artigo 452-A da CLT:

  • Identificação, assinatura e domicílio ou sede das partes; 
  • Valor da hora ou do dia de trabalho, que não poderá ser inferior ao valor horário ou diário do salário mínimo, assegurada a remuneração do trabalho noturno superior à do diurno e observado o disposto no § 12; e
  • O local e o prazo para o pagamento da remuneração.

Sendo assim, sem esses aspectos, o contrato de trabalho intermitente não estará caracterizado e, os serviços em tese, não poderão ser prestados.

carteira_de_trabalho

É preciso assinar a carteira de trabalho no contrato intermitente?

Sim, a carteira de trabalho do contrato intermitente deverá ser assinada e devolvida no prazo de até 48 horas, sendo essa, uma obrigação do empregador, pois, manter funcionário sem registro na carteira é falta punível com pagamento de multa no valor de R$ 3.000,00 por empregado.

Sendo, que será acrescido esse meso valor, caso a empresa seja reincidente, e, o valor da multa será de R$ 800,00 para micro e pequenas empresas. 

Existe subordinação do trabalhador ao empregador no contrato intermitente?

Sim, o trabalhador intermitente é subordinado ao seu empregador, ainda que exista uma certa liberdade do empregado quanto aceitar ou não as convocações para a prestação de serviço, essa subordinação estará caracterizada nessa relação.

Essa subordinação se estabelece, no momento em que o trabalhador aceita a convocação emitida pelo empregador, nascendo então o dever daquele de cumprir as regras impostas no contrato de trabalho, acatar ordem de organização e ser subordinado ao superior hierárquico no exercício das funções.

Como assinar a carteira de trabalho do trabalhador intermitente?

Após o empregador fazer e assinar o contrato de trabalho, ele deverá preencher a carteira de trabalho do funcionário, como veremos a seguir:

  • Empregador: Escreva aqui o nome do empregador ou da empresa que está contratando o novo funcionário;
  • CGC/NF: Preencha com o CNPJ da empresa. O profissional autônomo, empregador doméstico ou de construções civis deve informar o CEI (Cadastro Específico do INSS). Caso ele esteja sendo registrado através de uma filial, tome cuidado para preencher os dados corretamente;
  • Rua: Coloque o nome da rua, avenida ou estrada da empresa;
  • No: Complete o endereço com o número de onde a empresa está;
  • Município: Escreva o nome do município de onde a empresa está;
  • Est.: Complete com o nome do estado;
  • Esp. do estabelecimento: Preencha com o tipo de negócio da empresa;
  • Cargo: Determine o cargo que o novo funcionário terá na empresa;
  • C.B.O.: Escreva o código numérico da Classificação Brasileira de Ocupações para o cargo do novo funcionário;
  • Data Admissão: Preencha com a data em que o novo funcionário foi contratado;
  • Registro: Caso exista, complete com o número de registro interno da empresa para o novo funcionário;
  • Fis/Ficha: Se o funcionário for incluso no Livro de Registro de Empregados, anote aqui o número da página do registro. Também existe a opção de usar Fichas de Registro, e para isso é só colocar as informações da pasta e arquivo de onde elas se encontram;
  • Remuneração especificada: Determine o salário do novo funcionário, em numeral e em seguida por extenso.

Depois de recolher a carteira de trabalho do funcionário intermitente, ela tem o prazo máximo de até 48 horas para devolve-la ao dono.

Sendo assim, é de extrema importância, além de ser uma obrigação ao empregador, assinar a carteira de trabalho de seus funcionários, ainda que em regime de trabalho intermitente.

Como se dá a quebra do contrato intermitente?

A quebra do contrato intermitente se dá com o rompimento do contrato, que, poderá acontecer pela demissão por justa causa ou sem justa causa. A quebra do contrato, nada mais é que, a rescisão do contrato, que é amparado por lei.

Sendo assim, o empregado poderá sofrer demissão com justa causa, quando se ver em uma das hipóteses de justa causa, como improbidade, e, não receber as verbas rescisórias devidas, ou, sem justa causa, e ser abarcado por todas as verbas devidas, bem como, direito a seguro desemprego, por exemplo.

E, assim como, para o nascimento do contrato se faz necessário a assinatura na carteira de trabalho do empregado; na quebra de contrato, o empregador também deverá dar baixa na carteira com todas as anotações necessárias.