Ipanema Credit Management: o que é e como funciona?

Ipanema Credit Management é uma empresa que soluciona e gerência as áreas de crédito, pós-crédito, crédito não performado (corporativo ou de consumo) e os ajuizados.

Em outras palavras, a Ipanema Credit Management toma para si as dívidas em atraso de várias empresas. Isso implica na provável chegada de cartas de cobranças em sua casa, que você imaginava não existirem mais.

Essas contas chegam em nome da Ipanema, mas a dívida gira em torno de alguma compra em loja (eletrodoméstico, por exemplo).

É bastante comum pensar que após algum tempo, nossas dívidas “passaram da validade” e assim não precisamos pagar o débito, não se engane: ela continua ativa. A diferença é que o credor não poderá mais convocar os meios legais para fazer as cobranças.

As marcas que a Ipanema Credit Management assumiu as dívidas são: Marisa, Casas Bahia, Ponto Frio, ScoreNet, ConnexCard, CitiBank, Ricardo Eletro, Pine, SulAmerica, Yamaha, FortBrasil, Semear, Kicasa, Banco Real, Eurodata, Seg Check, BMB, Santander, Tribanco e Credifibra.

Ipanema Credit Management e os seus FIDC

Primeiramente, vamos a sigla: FIDC nada mais é do que Fundo de Investimentos de Direitos Creditórios.

Na Ipanema, o FIDC opera sob a compra dos dividendos das empresas cadastradas. A cobrança então é feita por telefone, e-mail e SMS.

A Ipanema Credit Management possui 4 tipos de FIDC:

  • FIDC Multisegmentos NPL Ipanema I;
  • FIDC Multisegmentos NPL Ipanema II;
  • FIDC Multisegmentos NPL Ipanema III;
  • FIDC Multisegmentos NPL Ipanema VI.

FIDC da Ipanema – Saiba mais

IpanemaCredit
IpanemaCredit

Esse Fundo é uma opção bastante atrativa para investidores iniciantes, e é de Renda Fixa; assim sendo, a quantia que se investe é baseada em uma tarifa combinada previamente.

O FIDC é um investimento conservador, livre de grandes riscos, e pede um valor mínimo para aplicação. Desse modo, quem aplica tem conhecimento do valor exato que terá em sua conta ao fim do processo.

Você pode escolher 2 tipos de FIDC:

  • Fundo aberto: A qualquer momento você pode solicitar o resgate de suas cotas, obedecendo as regras do fundo que aplicou.
  • Fundo fechado: Aqui, o resgate das cotas só pode ser feito após o prazo, que geralmente é estabelecido no ato de assinatura do contrato.

As vantagens de investir neste fundo são: ótima opção para variar sua carteira de investimentos, boa lucratividade, chances de investir no mercado secundário e transparência – pois como é catalogada por agência de risco, os cotistas têm que estar a par desses riscos.

Já as desvantagens são as seguintes: só investe quem é qualificado, não é assegurado pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos), valor mínimo para investimentos de R$25 mil e baixa liquidez – devido a sua restrição.

Falando sobre riscos, o FIDC oferece três:

  • Crédito: Já que é um título de Direito Creditório, há a chance do consumidor atrasar seu débito, e até não efetuar o pagamento do mesmo.
  • Liquidez: Pode acontecer de não haver pedidos pelas cotas, devido a restrição imposta a essa aplicação. É preciso que você acompanhe de perto as transações.
  • Mercado: Questões que envolvem o mercado financeiro, de forma direta ou indireta, como variação de preços e potencial de renda de ativos no fundo.

O FIDC tem prazo?

O Fundo de Investimentos de Direito Creditório conta com 2 tipos de prazo: determinado e indeterminado.

No primeiro, as cotas são resgatadas assim que o prazo vence; no segundo, não há uma data limite para se recuperar as cotas. A solução para isso é amortizar todas as cotas no valor de cada uma delas.

Esteja atento também ao perfil de aplicadores do FIDC:

  • Investidores ditos como profissionais;
  • Investidores que tenham certificação da CMV nas áreas de consultoria de valores mobiliários, analistas, agentes autônomos ou gerenciadores de carteiras;
  • Associações de investimentos nutridos por pessoas qualificadas;
  • PF ou PJ que tenha aplicações acima de R$1 milhão – perante comprovante em termo assinado.

A estrutura do FIDC não é complexa, porém é bem diferente dos demais fundos do ramo; ela divide em 4 partes, cada uma desempenhando uma figura necessária para um melhor resultado do Fundo.

Essas partes são:

  • Cedente: empresa dona dos Direitos Creditórios;
  • Estruturadores: firma responsável por todo o andamento do FIDC;
  • Custodiante: companhia financeira que além de gerenciar os recebíveis, é responsável pelo fundo;
  • Administrador: toma conta do FIDC;
  • Cotistas: os que investem no fundo.

E agora, o que fazer?

De posse dessas informações, o que você precisa fazer caso chegue uma carta de cobrança da Ipanema Credit Management é confirmar as informações acerca da dívida e tentar uma negociação, beneficiando ambas as partes.

Entrando em Contato

Se você tem alguma pendência a ser resolvida com essa empresa, poderá entrar em contato pelo Chat disponibilizado no site da mesma.

Chat IpanemaCredit
Imagem: chat da Ipanema para contato

Caso você prefira entrar em contato pelo WhatZap, o telefone é (11)997211105. A Ipanema Credit Management disponibiliza um telefone 0800 para contato, que é o 0800 606 4123 assim, as interações devem ser por esses canais.

Para falar com a empresa, acesse:

https://channels.ipanemacm.com.br/Chat/