Greve no Banco Central afeta o PIX e outros sistemas

A paralisação recente dos servidores do Banco Central acaba afetando uma boa parte dos serviços do órgão monetário mais importante do país, sobretudo o uso do PIX. Estes servidores já estão desde o final de 2021 pressionando o Governo em busca de reajustes salariais.

Por conta desse momento de greve, vários serviços do Banco Central estão sendo afetados e apresentando problemas de instabilidade. Parte dos funcionários resolveram cruzar os braços, sendo que das 14h às 18h, o BC teve que adotar um sistema de contingência para que sistemas como o Pix continuassem funcionando.

De acordo com o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central, o risco é ainda maior e pode não afetar apenas a serviços como o Pix, mas quase todos os serviços oferecidos pelo órgão monetário. Após receber questionamento de diversos veículos de comunicação, até o presente momento o BC não se pronunciou.

Monitoramento dos sistemas do Banco Central está passando por um deslocamento

Neste momento, os sistemas acabam sendo menos monitorados pelos servidores. O monitoramento é extremamente importante, pois no caso de qualquer falha técnica, é possível intervir imediatamente para começar a correção das falhas.

Na maioria dos casos, este monitoramento é realizado nos grandes centros financeiros, como São Paulo e Rio de Janeiro, porém por conta da greve dos servidores do Banco Central, teve que ser deslocado para Brasília.

Ainda assim, mesmo com um menor número de servidores ativos, continua existindo um sistema que é ligado a todas as chaves do Pix. Evidentemente que esse tipo de situação acaba assustando o mercado financeiro e pode gerar sérios riscos para as operações do Banco Central.

Série de atrasos em relação às divulgações

Além da obrigação que o Banco Central precisou tomar e adotando um sistema de contingência, o BC também se viu obrigado a atrasar uma série de boletins que contém informações e que eram enviados sempre sem atrasos ao mercado financeiro.

De acordo com o último Boletim Focus, que traz uma série de informações sobre os últimos acontecimentos do mercado financeiro, na última segunda-feira (21) esse mesmo informativo foi enviado com atrasos.

A taxa de câmbio, que também é calculada pelo Banco Central, também passou por um certo atraso durante a última semana, inclusive em vários dias da semana. Os dados de entrada e saída de dólares do país, que normalmente acontecem às quartas-feiras (14h30), também foram informados com atraso na última semana.