Como declarar Criptomoedas no Imposto de Renda 2022

Desde o programa do Imposto de Renda 2021, a Receita Federal criou um código específico para que contribuintes realizem a declaração de criptomoedas, NFTs e altcoins que tenham em sua posse. Quem realizou a compra através de exchanges centralizadas, vai precisar informar estes ativos no programa IRPF 2022.

Neste ano, o prazo para a entrega da declaração vai até o dia 29 de abril. Os contribuintes precisam explicar uma série de gastos referentes à alimentação, moradia e saúde, além de que o órgão também está contabilizando os rendimentos que foram adquiridos com criptomoedas.

A declaração do Imposto de Renda será uma obrigação de quase 35 milhões de habitantes neste ano. E para quem apostou em investimentos nos criptoativos no último ano, é preciso ficar muito atento antes de prestar as informações. Os valores que forem repassados para a Receita Federal, vão precisar seguir algumas regras específicas.

Existe uma relação entre o Imposto de Renda e criptomoedas?

O Bitcoin é uma moeda digital, assim como as demais criptomoedas e que pode ser transformada em dinheiro, como real, dólar ou outras moedas fiduciárias. Para o olhar da Receita Federal, como as criptomoedas se tornaram ativos, assim como os demais, acaba exigindo da sua declaração.

Para os contribuintes que possuem investimentos em Bitcoin, é preciso acessar a ficha de bens e direitos e escolher entre as opções de códigos específicos para cada bem dentro da Declaração. Logo após, especifique a quantidade que possui em criptomoedas, a data em que realizou a aquisição, o valor investido e a corretora onde realizou a custódia.

O Imposto que é pago sobre os ganhos em criptomoedas se chama “Ganho de capital”. No momento existe uma isenção para as compras e vendas de criptomoedas ao longo do mês, no valor de R$ 35.000, seja para compras em exchanges nacionais ou internacionais.

O que pode ser considerada uma criptomoeda para a tributação?

De acordo com a Instrução Normativa 1.888, que foi instituída em 3 de maio de 2019, uma criptomoeda é a representação digital de um valor denominado em uma unidade de conta.

As suas transações ocorrem através dos meios eletrônicos, sempre utilizando da criptografia para proteger o anonimato dos investidores. Muitos usuários de criptomoedas optam pelo armazenamento de moedas em carteiras frias, porém essa é uma tática perigosa e caso seja descoberta pela Receita Federal, poderá ser passível de acusação de sonegação.