Álcool ou Gasolina, qual é mais vantajoso atualmente?

Após a alta na precificação da gasolina comum pela Petrobras no último dia 10, o consumidor pode estar se perguntando: entre álcool ou gasolina, qual é mais vantajoso atualmente?

Isso pode ser definido de acordo com certas variáveis. A primeira delas, e a mais importante para o seu bolso, é um cálculo básico. Ele determina o valor equiparável entre os dois combustíveis, assim dando uma ideia do quanto um deles pode compensar.

Antes de tudo: a análise só vale para carros que tenham motores flexíveis. A proporção básica definida entre os combustíveis é de 10 para 7; ou seja, se um carro toma um litro de gasolina para percorrer dez quilômetros, o etanol vai percorrer sete.

O cálculo adequado para o seu bolso

O cálculo é bem simples: divida o valor de custo do litro do álcool pelo valor de custo do litro da gasolina. Caso tenha um resultado menor a 0,7, o álcool será a escolha certa. No caso de maior que esse número, opte pela gasolina.

Seguindo um exemplo: digamos que a gasolina, na sua região, esteja a R$ 7,50 o litro, e o etanol a R$ 5,10. O cálculo procede como 7,50 / 5,10, num total de 0,68. Isso aponta que o álcool tem 68% do valor da gasolina, logo, seria vantajoso nessa situação.

Os preços irão divergir para cada local, então analise as opções disponíveis na sua cidade e faça esse cálculo para descobrir. A expectativa geral é de que o etanol se torne melhor na maior parte do país, pois a Petrobras segue uma paridade com o preço do petróleo no mercado internacional, que tem subido gradativamente.

Essa política afeta o preço dos derivados do petróleo, dentre eles a gasolina. Com a guerra na Rússia e as sanções ocidentais, a tendência é que esse preço mantenha-se assim por algum tempo.

cropped-auxilio-gasolina-capa.jpg

Vantagens e desvantagens de cada combustível

Cada um dos combustíveis tem características inerentes que também podem ser um fator a ser considerado. O peso maior será dado ao bolso, claro, mas a longo prazo é interessante analisar esses fatores extras.

A gasolina é um derivado do petróleo, combustível fóssil que ainda move a economia mundial. Isso significa que seu uso é danoso ao meio-ambiente, pois a gasolina libera dióxido e monóxido de carbono, sendo um poluidor.

Por outro lado, sua densidade energética é um ponto forte. Isso é responsável pela aproveitabilidade, em comparação ao álcool, do uso no veículo. Com a gasolina, o carro percorre distâncias mais longas, mas gastando menos.

Por sua vez, o álcool tem densidade energética baixa. Consequentemente, o aproveitamento é menor, daí a porcentagem de 70% citada acima. Isso significa que você vai precisar de mais álcool para fazer a mesma distância que faria com gasolina.

Contudo, o álcool é mais ecológico, pois absorve C02 da atmosfera, além de “limpar” a região interna do veículo em seu uso.

Mas há algum risco em alternar entre ambos?

Não. Os carros flex são preparados para lidar com isso, pois possuem um sensor no escapamento. Esse dispositivo identifica qual combustível está sendo usado, e comunica ao motor para que ele se adapte de acordo. Assim, não importa a proporção entre os combustíveis no tanque.

E afinal, entre álcool e gasolina, qual é mais vantajoso atualmente? Para o seu bolso, é certo que o que estiver mais barato — com a alta do petróleo, a resposta seria o álcool.