Quando o INSS vai atualizar a margem de empréstimo 2022?

Quando o INSS vai atualizar a margem de empréstimo 2022? Não se sabe ainda. O governo e os ministérios é quem possuem essas informações. Portanto, não há, até então, informações acerca de datas.

O empréstimo consignado aumentou de 35% para 40% numa medida provisória recente. Isso ocorreu ano passado, mas tinha voltado ao normal no início do ano. Todavia, muitas pessoas passaram a ficar com dívidas, ou com dificuldades financeiras. Com apelo de aposentados e pensionistas, o governo decidiu aumentar novamente o valor.

A medida faz parte de um pacote para estimular a economia. O Programa de Renda e Oportunidade, além de aumentar o empréstimo, inclui, também, um microcrédito, saque do FGTS e antecipação do 13°. São diversas medidas que visam contribuir aos cidadãos em via dos danos que a pandemia causou.

Mesmo que as atividades estejam voltando ao normal, ainda há muito a ser feito. Além disso, em ano eleitoral, o governo quer mostrar que está trabalhando para o povo, então esse tipo de medida se torna mais comum.

Os benefícios sem dúvidas podem ajudar quem precisa. Mais de R$ 160 bilhões serão injetados na economia, dessa forma. Em 2021, mais de 40,5 milhões de pessoas fizeram uso do empréstimo consignado. Com a situação econômica desfavorável, a tendência é que isso aumente. E não apenas porque há aposentados precisando, mas porque a medida também expande para outras categorias.

Além dos pensionistas e aposentados, quem recebe o Benefício de Prestação Continuada (BPC) também está incluso no programa. O objetivo disso tudo, segundo o governo, é facilitar o acesso ao crédito a essa parcela da população. Assim, pessoas de baixa-renda também têm acesso.

Em qual data o INSS vai atualizar a margem de empréstimo 2022?

Não há como saber, até então. Espera-se que o governo ou o INSS liberem mais informações em breve. As informações que temos é do funcionamento do empréstimo em si.

Agora, com 40%, o valor divide-se: são 35% para o empréstimo pessoal e 5% para cartão de crédito. O empréstimo consignado dá segurança ao mercado porque os bancos sabem que o pagamento é feito todo mês. Isso porque, na consignação, desconta-se a parcela na folha de pagamento.

Ou seja, desconta-se essa porcentagem do benefício todo mês. Mas, para saber se você deve pedir o empréstimo, atente-se a:

  • Se o banco tem convênio com o INSS. Isso é necessário para fazer o empréstimo;
  • A taxa de juros e o Custo Efetivo Total (CET), para saber quanto terá que pagar;
  • Não assine contratos em branco, ou faça pagamento adiantado pelo empréstimo;
  • Não compartilhe sua senha do banco ou cartão magnético;
  • Acompanhe os valores do empréstimo e aposentadoria no site Meu INSS;
  • Não compartilhe seu CPF ou número do cartão do INSS;
  • Lembre-se que o empréstimo pode interferir na sua renda mensal; analise, portanto, se vale a pena obtê-lo.

O empréstimo consignado, por ter a garantia de pagamento por parte do INSS, tem juros mais baixos que outros empréstimos no mercado. Todavia, ele ainda é um empréstimo. Isso significa, assim, que você terá que pagá-lo eventualmente. Por isso, atente-se a todos os valores envolvidos no processo.