Governo aumenta margem de empréstimo consignado do INSS para 40%. Veja os detalhes!

Governo aumenta margem de empréstimo consignado do INSS para 40%. Veja aqui os detalhes!

O presidente Jair Bolsonaro fez o anúncio ontem (17). O projeto inclui tanto os pensionistas e aposentados do INSS, como outras categorias. Esse aumento tinha ocorrido ano passado, como forma de mitigar os efeitos da pandemia.

Em janeiro, contudo, o anularam. Mas ainda que as atividades estejam voltando ao normal, ainda estamos longe de um bom estado na economia. Além disso, muitas pessoas que recebiam o empréstimo não conseguiram continuar com seus pagamentos após a anulação. Seu saldo, portanto, ficou negativo.

A esperança era de que o aumento voltasse. Segundo dados do INSS, houve aumento significativo de pedidos de empréstimo em 2021, devido ao aumento feito. O valor, em 2019, era de 32,5 milhões de brasileiros. Ano passado, alcançou 40,5 milhões.

Sem dúvidas, o aumento do empréstimo incentiva a demanda. E com ano eleitoral em vista, o governo quer manter uma boa imagem perante os cidadãos. A medida faz parte de um pacote aprovado por Onyx Lorenzoni, o Ministro do Trabalho. Carrega ainda outras medidas, todas como benefícios sociais para 2022.

Governo aumenta margem de empréstimo consignado do INSS para 40%: como funciona?

O empréstimo consignado é bastante popular, pois fornece um crédito fácil e acessível quando comparado a outros do mercado. Assim, pensionistas e aposentados podem pedi-lo como maneira de aumentar, portanto, sua condição de crédito.

Como crédito, então, ele demanda um pagamento. Como os aposentados e pensionistas do INSS têm renda fixa, é possível, então, fazer a consignação. Ou seja, do valor que recebem, 40% pode ser usado como crédito. Essa quantia é descontada todo mês, direto no benefício.

35% do crédito é para o empréstimo comum. Os outros 5%, por sua vez, são para uso no cartão de crédito. Assim, funciona conforme um cartão normal, onde compras de produtos e serviços são feitos.

Num exemplo prático, digamos que sua renda seja de R$ 2 mil. 35%, ou R$ 700, serão para o empréstimo. Os outros 5%, R$ 100, para o cartão de crédito.

Esse valor sempre deve respeitar o limite da margem. Ou seja, não é possível passar dos 40% propostos pela lei.

Governo aumenta a margem de empréstimo consignado

Recomendações do INSS

  • Acompanhe pelo site Meu INSS os valores do empréstimo e da aposentadoria;
  • Não dê o número do cartão do INSS ou CPF a ninguém;
  • Preste atenção nos documentos antes de fazer a assinatura;
  • Se receber valor indevido, contate a instituição para devolvê-lo;
  • WhatsApp, e-mails ou ligações não são usados pelo INSS para fazer contato; não passe seus dados, portanto, nessas condições;
  • Para fraudes, procure a instituição financeira e faça registro no Portal do Consumidor;
  • Você pode solicitar o bloqueio do empréstimo pelo app do Meu INSS, pelo site, ou através da Central 135.

Além disso, existem, ainda, algumas recomendações extras do Banco Central:

  • Analise as taxas de juros de outras instituições; confira qual é mais vantajosa;
  • Confira se a instituição funciona pelo Banco Central; para os do INSS, portanto, se o banco tem convênio com ele;
  • Não assine documentos em branco;
  • Não passe sua senha ou cartão a outras pessoas;
  • Entenda bem como funciona a operação, para saber como ela irá afetar sua reda mensal.