Quais os times mais endividados do Brasil?

Quais os times mais endividados do Brasil? O top 3 é encabeçado pelo Atlético-MG, com uma dívida de R$ 1,3 bilhão. Em segundo vem o Cruzeiro, com R$ 1,02 bilhão, e o Corinthians fecha o pódio com R$ 928 milhões.

Somando as dívidas dos maiores times do Brasil, o valor chega a mais de R$ 10 bilhões. Se endividar é algo comum e pode fazer parte dos investimentos, mas, para isso, precisa ser feito com cautela. Quando sai do controle, traz um risco ao clube, podendo torná-lo inoperável em certos aspectos.

Todavia, o número da dívida não é o suficiente para determinar a situação do clube. Isso porque, cada um tem o seu balanço financeiro, que indica, dentre outras coisas, a capacidade do clube para pagar essa dívida. Através dele, então, é possível compreender quais clubes enfrentam um problema maior.

Leia também: Qual a fortuna de Cristiano Ronaldo?

Para calcular o endividamento líquido, a fórmula é simples:

  • Dívida líquida = valor total do passivo – (ativo circulante + realizável a longo prazo).

Os passivos indicam as obrigações do clube, seja a longo ou curto prazo. Ou seja, é o que o clube precisa pagar. Desse valor, então, desconta-se o que o clube tem em seus ativos (os bens e direitos que podem ser usados como recursos) e no caixa.

Assim, a lista dos times mais endividados do Brasil fica:

  • Atlético-MG – R$ 1,312 bilhão
  • Cruzeiro – R$ 1,020 bilhão
  • Corinthians – R$ 928 milhões
  • Botafogo – R$ 863 milhões
  • Vasco – R$ 710 milhões
  • Fluminense – R$ 664 milhões
  • São Paulo – R$ 642 milhões
  • Internacional – R$ 631 milhões
  • Santos – R$ 509 milhões
  • Palmeiras – R$ 434 milhões
  • Grêmio – R$ 402 milhões
  • Flamengo – R$ 323 milhões
  • Coritiba – R$ 288 milhões
  • RG Bragantino – R$ 275 milhões
  • Vitória – R$ 259 milhões
  • Sport – R$ 231 milhões

Os times mais endividados do Brasil: qual o risco real?

cartão de crédito consignado com dívida infinita

A dívida líquida em si não aponta o risco dentre os times mais endividados do Brasil. Isso porque, como dito antes, cada clube tem uma situação diferente. Ou seja, é possível que um clube tem uma dívida maior em valor total, mas que também possua uma melhor capacidade de pagá-la.

Assim como, um clube com uma dívida menor pode também ter uma receita baixíssima, o que significa que não vai conseguir pagar sua dívida em tempo hábil — e é aí onde entra o risco.

Na situação do Atlético-MG, por exemplo, a dívida possui uma característica onerosa, pois 38% volta-se para obrigações com bancos, empresários e o passivo trabalhista. Nesse caso, a dívida tem um percentual que não é saudável, e que ainda contém juros.

Leia mais: Qual o salário de Vinícius Júnior no Real Madrid?

Em 2021, as despesas do clube nesse setor foram de R$ 87 milhões. O Flamengo, em comparação, teve R$ 21 milhões de despesas, mas o dobro da receita do Atlético — ou seja, menos dívidas onerosas, e uma receita bem maior, o que configura uma situação bem melhor.

Analisar a receita também ajuda na compreensão acerca dos times mais endividados do Brasil. O Atlético arrecadou um valor de R$ 500 milhões no ano de 2021, o que alivia um pouco a situação, com o índice entre o endividamento e a receita ficando em 2,6. Em comparação, o cruzeiro tem um índice de 7,12, o que demonstra um grande risco para o clube.

Alguns dos times com maiores índices entre a dívida e o valor que o clube conseguiu arrecadar em 2021:

  • Cruzeiro – 7,12
  • Botafogo – 7,08
  • Ponte Preta – 4,63
  • Vitória – 4,35
  • Avaí – 4,27
  • Vasco – 3,81
  • Coritiba – 3,41
  • Atlético-MG – 2,6
  • Sport – 2,45
  • Fluminense – 1,99