Auxilio-Brasil

Quais bancos fazem empréstimo do Auxílio Brasil?

Quais bancos fazem empréstimo do Auxílio Brasil? O Auxílio Brasil é o principal programa do governo atualmente. Ele substituiu o Bolsa Família, e funciona de maneira semelhante. Assim, pessoas de baixa renda conseguem ter acesso à quantia, que agora teve um aumento no seu total.

Antes, o valor do Auxílio Brasil era de R$ 400. Agora, a aprovação o determina para R$ 600, pelo menos até o final do ano. Assim, em 2023, ele voltaria ao valor normal, apesar de haver um claro custo político nisso, que provavelmente o vencedor da eleição desse ano talvez não queira arcar.

Leia também: Calendário Auxílio Brasil Julho 2022

O aumento do Auxílio, de acordo com vários especialistas, é uma estratégia para angariar votos. Assim, o presidente Jair Bolsonaro e associados veem uma forma de aumentarem sua aprovação com a sociedade civil, que tem um percentual alto de rejeição ao governo.

O aumento faz parte da nova PEC 16/2022, também chamada de PEC Kamikaze, que muitos estão criticando. A proposta inclui um “estado de emergência”, onde é possível driblar o teto de gastos atual, o que pode aumentar a inflação e desvalorizar ainda mais o real.

Além disso, também há aprovação de empréstimo consignado para o Auxílio Brasil. Assim, é possível comprometer parte dessa renda com um empréstimo, mediante juros. Mas quais bancos fazem empréstimo do Auxílio Brasil?

Vamos conferir abaixo.

Leia mais: Quanto tempo leva para desbloquear o Auxílio Brasil?

Minas,Gerais,,Brazil,-,November,19,,2021:,Screen,Of,The

Quais bancos fazem empréstimo do Auxílio Brasil?

Se você se pergunta “quais bancos fazem empréstimo do Auxílio Brasil?”, infelizmente ainda não há uma lista disponível. Contudo, o empréstimo consignado, de maneira geral, é bastante popular. Diversos bancos e instituições financeiras disponibilizam o serviço, pois possuem a aprovação necessária.

Antes, o empréstimo consignado era apenas para pensionistas e aposentados do INSS. Agora, também inclui outras categorias, como beneficiários do BPC e do Auxílio Brasil. A margem é de até 40% do valor. Ou seja, para os que recebem R$ 400 do Auxílio, passaria a receber R$ 240.

Assim, os R$ 160 restantes são para o abatimento do empréstimo. Ele ocorre no pagamento do benefício. Portanto, é importante tomar cuidado na hora de pedir por esse serviço, analisando a renda familiar e as razões por trás do pedido.

Os analistas apontam que o empréstimo pode piorar a situação das famílias, que poderiam se tornar ainda mais endividadas. Assim, a recomendação geral é de que não se tome o empréstimo se o caso for o pagamento de contas básicas do cotidiano, como luz e água.

Todavia, se for para pagar uma dívida alta, ou fazer um investimento importante, como material de trabalho, vale a pena tomar o empréstimo. Portanto, o solicitante deve primeiro analisar sua condição financeira, e se há a possibilidade de um empréstimo mediante juros reduzir sua capacidade de pagamento a um prazo maior.

Isso porque, na hora do empréstimo, o beneficiário não vai passar a ganhar mais dinheiro, e ainda precisa pagar as despesas depois, com os juros.

Por fim, a margem do empréstimo considera o valor de R$ 400 do Auxílio Brasil, não o novo de R$ 600.